segunda-feira, 25 de julho de 2011

PILULAS II

Me perdoe por ser aquele raio de sol gélido...
Por aumentar seus defeitos. Afinal, eles não são tão grandes assim...
Tambem já não sei se o que escrevo ou digo é meu, ou foi apenas o que li um dia...
Certeza...na certeza que só nos resta,...a distancia e a incerteza...

07/04/2010

Contudo = avec rien


...Como eu, vendo uma fotografia de muma cidade movimentada, uma rua movimentada.
penso... Fascinante paralizar o caótico...
Nunca mais...as pessoas
Nunca mais... os vendedores ambulantes
Nunca mais... os mesmos relógios,
o olhar rapido e descompromissado...
a mente cheia de compromissos, comproblemas, comcetezas, con tudo "avec rien"
o encostar acidental dos peitos apressados das mãos, ao cruzar com aquela que poderia ser...
poderia ser outra vida, sua, pela metade. Nunca mais.

Guardo a foto, saio da praça.
07/04/2010
As palavras surgem do nada.....Do Silêncio.
Como dia o poeta, "O começo da conversa é o silêncio"
...e eu compactuando com essa história, me calo!
14/07/2010